Pular para o conteúdo principal

O Mistério de se Corrigir uma Prova


Aqui do lado a minha filha corrigindo provas. Mas faz uma pausa pra ver comigo o filme Morke(O Mistério da Vila).Do meio pro fim, porque eu já estava assistindo quando ela chegou aqui. Explico-lhe rapidinho como foi a parte que ela perdeu, e seguimos em frente. Como sempre: discutimos o roteiro, imaginamos o final, criamos as cenas...kkk!Quando ela volta pras suas provas, cobra de mim a participação que deu ao assistir o filme. Ok! Como ela mesma diz, eu sou a mãe!Discutimos uma das questões(da prova, não do filme), a forma como foram atribuídos os escores, e concordamos na total falta de senso nesse ponto. Voltamos ao conteúdo, e não consigo segurar a gargalhada quando ela me mostra uma das questões da prova, e acrescenta que acha muito engraçado quando alguns alunos dão a resposta que vai agradar ao professor, mesmo que não seja realmente o que pensam. E não é assim que tem que ser? O aluno precisa da nota pra ser aprovado.Eu adoraria, do fundo do meu coração, postar aqui a questão 3 dessa prova, e discuti-la desde a elaboração às respostas oferecidas pelos alunos. Mas sou impedida, afinal, o argumento é forte:"Mãe, tá querendo que eu seja demitida?". Tá bom, você venceu, não posso correr esse risco;afinal,você acabou de trocar de carro...mas quer saber? Valeu pela discussão sobre "ecumenismo", foi deveras gratificante. E fique tranquila, minha Su, não vou dizer aqui o que seus alunos escreveram sobre isso na prova.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Strange Fruit
( Poema de Lewis Allan, pseudônimo de Abel Meeropol, publicado em 1936.)

Southern trees bear strange fruit,
Blood on the leaves and blood at the root,
Black body swinging in the Southern breeze,
Strange fruit hanging from the poplar trees.

Pastoral scene of the gallant South,
The bulging eyes and the twisted mouth,
Scent of magnolia sweet and fresh,
Then the sudden smell of burning flesh!

Here is fruit for the crows to pluck,
For the rain to gather, for the wind to suck,
For the sun to rot, for the trees to drop,
Here is a strange and bitter crop.


Autismo. Filme francês"O cérebro de Hugo"

Riqueza Semântica

Um político que estava em plena campanha chegou a uma  cidadezinha, subiu em um caixote e começou seu discurso:

Compatriotas, companheiros, amigos! Nos encontramos aqui convocados,reunidos ou ajuntados para debater, tratar ou discutir um  tópico,tema ou assunto, o qual é transcendente,importante ou devida ou morte.. O tópico, tema ou assunto que hoje nos convoca, reúne ouajunta, é  minha postulação, aspiração ou candidatura à Prefeitura deste Município.

De repente, uma pessoa do público pergunta:

- Escute aqui, por  que o senhor utiliza sempre três palavras para dizer a mesma coisa?

O candidato responde

- Pois veja, meu senhor: A primeira palavra é para  pessoas com nível cultural muito alto, como poetas, escritores, filósofos etc.  A segunda é para pessoas com um nível cultural médio como o senhor e a maioria  dos que estão aqui. E a terceira palavra é para pessoas que têm um nível cultural muito baixo, pelo chão, digamos, como aquele bêbado ali jogado na  esquina.

De imediato, o bêbado …