Pular para o conteúdo principal

Postagens

Strange Fruit
( Poema de Lewis Allan, pseudônimo de Abel Meeropol, publicado em 1936.)

Southern trees bear strange fruit,
Blood on the leaves and blood at the root,
Black body swinging in the Southern breeze,
Strange fruit hanging from the poplar trees.

Pastoral scene of the gallant South,
The bulging eyes and the twisted mouth,
Scent of magnolia sweet and fresh,
Then the sudden smell of burning flesh!

Here is fruit for the crows to pluck,
For the rain to gather, for the wind to suck,
For the sun to rot, for the trees to drop,
Here is a strange and bitter crop.


Postagens recentes
Mudar... mudar para alcançar Acreditando sempre ser capaz! Lutar... lutar para alcançar Questionando e obtendo resultados!(Artigo DZ9)

FILME: O CÉREBRO DE HUGO ­­­­ Ficha Técnica
Título Original: Le Cerveau d’Hugo Ano de Produção: 2012 País de Origem: França Gênero: Documentário/Drama/Ficção Roteiro e Direção: Sophie Révil Elenco: Thomas Coumans (Hugo),  Arly Jover (Elisa)
* Glosvalda Correia
O objetivo deste trabalho é apresentar as principais particularidades do AUTISMO desenvolvidas no filme “O Cérebro de Hugo”. Trata-se de um filme no formato de documentário, que explora os estudos realizados no mundo sobre o assunto, e inclui depoimentos de autistas, aspies (Asperger) e familiares. Dentro do documentário desenvolve-se a história de um personagem fictício (baseado em fatos reais), Hugo, um menino que, logo ao nascer, os pais percebem que ele é diferente: tem dificuldades para interagir com seus pais, chorava sem parar, e possuía comportamentos estranhos, como por exemplo tirar todos os livros da estante e jogá-los no chão da sala. O Autismo Asperger é uma condição psicológica de espectro do autismo caracterizada …

Autismo. Filme francês"O cérebro de Hugo"

Riqueza Semântica

Um político que estava em plena campanha chegou a uma  cidadezinha, subiu em um caixote e começou seu discurso:

Compatriotas, companheiros, amigos! Nos encontramos aqui convocados,reunidos ou ajuntados para debater, tratar ou discutir um  tópico,tema ou assunto, o qual é transcendente,importante ou devida ou morte.. O tópico, tema ou assunto que hoje nos convoca, reúne ouajunta, é  minha postulação, aspiração ou candidatura à Prefeitura deste Município.

De repente, uma pessoa do público pergunta:

- Escute aqui, por  que o senhor utiliza sempre três palavras para dizer a mesma coisa?

O candidato responde

- Pois veja, meu senhor: A primeira palavra é para  pessoas com nível cultural muito alto, como poetas, escritores, filósofos etc.  A segunda é para pessoas com um nível cultural médio como o senhor e a maioria  dos que estão aqui. E a terceira palavra é para pessoas que têm um nível cultural muito baixo, pelo chão, digamos, como aquele bêbado ali jogado na  esquina.

De imediato, o bêbado …

Escadas,eu te quero!

"Em um momento em que a venda de steppers caríssimos é grande, em que o custo das academias pode acabar com muitos orçamentos, por que não considerar as escadas como um pequeno exercício gratuito e incluso nas atividades utilitárias do cotidiano? Em todos os lugares, aconselha-se desenvolver o hábito de subir escadas, com aquele tom de bom conselho das revistas de corpo e saúde. ................................................................................................... Subir ou descer escadas é uma atividade que solicita a contração dos maiores músculos do organismo e consome considerável número de calorias em pouco tempo. Além disso, faz com que o coração do cidadão sedentário mude regularmente de ritmo, excelente operação de prevenção do infarto." (Do livro "Eu Não Consigo Emagrecer" do Dr. Dukan) Imagem: internet

Caminhando e Cantando

Hoje decidi retomar meu ritmo de caminhada e estudos diários, que eu tinha meio que deixado de lado. Por causa da Copa, alguns pensarão. Pura preguiça e comodismo, eu digo. Enfim.  Não quis ir muito longe, todo recomeço é um pouco difícil, e parei por ali pela Praça Bárbara de Alencar, a menos de 5 minutos de casa. E eu gosto muito dessa praça, apesar de pequena; não foi a primeira vez que caminhei ali. Hoje ela estava tomada por um grande grupo de trabalhadores da construção civil, talvez de uma obra do lado da praça. Já havia uma moça, dando voltas por ali, e eu não diminuí o ritmo, mesmo tendo que passar quase pelo meio do grupo de operários. Mais ou menos pela terceira volta um deles gritou algo que não entendi, até porque não estava prestando atenção, concentrada em meus pensamentos. Mas alguma coisa me alertou que aquele grito fora dirigido a mim. Olhei ao redor e vi que a outra moça já não se encontrava na praça. Era só eu e aquelas caras, além de alguns taxistas sentados em u…