Pular para o conteúdo principal

18 de Maio: Dia Nacional da Luta Antimanicomial

Há exatos 22 anos, em 18 de maio de 1987, a cidade de Bauru, em São Paulo, deu início a um movimento revolucionário no campo da saúde, especificamente da saúde mental, que sempre permaneceu à margem das políticas públicas de saúde do país. Esse movimento, que já nasceu com espírito de luta, pretendia acabar com a pouca vergonha do desrespeito às pessoas portadoras de sofrimento psíquico, e levou para as ruas da cidade todos os profissionais de saúde, cobrando das autoridades providências para um projeto de reforma psiquiátrica no Brasil. Uma reforma que passava, obrigatoriamente, pela extinção dos manicômios no país, símbolo maior da exclusão do doente mental. De lá pra cá muitas mudanças aconteceram, conquistas e vitórias foram alcançadas no âmbito da reforma, e duas dessas conquistas se destacam entre as demais: 1. a garantia por lei de que os manicômios brasileiros seriam fechados, gradativamente, acabando assim com a chamada indústria da loucura, ao se evitar internações necessárias de pacientes psiquiátricos; 2. a Lei que instituiu a criação dos CAPS – Centro de Atenção Psicossocial como serviço alternativo de atendimento e aos pacientes com sofrimento mental, uma vez que nesses centros se busca resgatar a dignidade e autoconfiança dos usuários, através de um plano de tratamento que visa, acima de tudo, a inserção do paciente na comunidade, por meio de atividades desenvolvidas por uma equipe multidisciplinar. Dentre as atividades desenvolvidas pela equipe destacam-se, além do atendimento médico, os trabalhos realizados nas oficinas terapêuticas, as atividades em grupos, o atendimento à família, e o apoio ao paciente nos projetos de inclusão. Aqui no CAPS de Marco, essa equipe é composta por 01- médico psiquiatra, 01- enfermeira, 02- psicólogas, 01- assistente social, 01- psicopedagoga e 01- terapeuta ocupacional, além de uma equipe de apoio aos serviços, formada por 01- recepcionista, 02- auxiliares de enfermagem, 01- auxiliar de farmácia, 01- agente administrativo, 01- artesão, 01- vigilante, 01- motorista, 01- copeira e 02- auxiliares de serviços gerais, além de 01- supervisora, todos trabalhando pelo mesmo objetivo: resgatar para o doente mental o direito de SER. Mesmo com todas as vitórias alcançadas nesses 22 anos de luta, ainda nem está perto do que é necessário para que o doente mental conquiste o seu lugar na sociedade, seja reconhecido e aceito como alguém que precisa de apoio, carinho e, acima de tudo, de respeito e valorização para superar seus problemas.O Movimento Antimanicomial busca, acima de tudo, um atendimento humanizado na saúde mental, onde o respeito pelo paciente seja uma realidade, e não apenas palavras soltas. Nossa luta, enquanto profissionais da área, e enquanto cidadãos envergonhados, é pelo tratamento do paciente sem que ele seja retirado do convívio com a família, evitando, sempre que possível, a sua internação em hospitais psiquiátricos,entendida instrumento de exclusão, violência e usurpador da dignidade humana, na medida em que transforma doentes em prisioneiros.O CAPS, juntamente com a Secretaria Municipal de Saúde e a Prefeitura Municipal de Marco, convida a população marquense para participar de uma caminhada pelas ruas da cidade, como parte das atividades em nosso município que marcarão os 22 anos da Luta Antimanicomial no Brasil. No dia seguinte, 19 de maio, estará sendo realizado no próprio CAPS um mini-fórum com a participação de representantes de todas as unidades de saúde do município e secretários municipais, levantando questões e em torno da rede de serviços de saúde do município, com a pretensão de fortalecer cada vez mais as parcerias e mais ainda beneficiar os usuários da saúde. Diga não a exclusão social! Diga não ao preconceito!Diga sim a dignidade!Diga sim ao respeito!Diga sim a liberdade! Venha, junte-se a nós nessa caminhada e diga não ao preconceito contra o doente mental.Lembre-se: SEM SAÚDE MENTAL, TODO O RESTO VAI MAL

Comentários

  1. vc viu que eu copiei seu post????
    to tentando fazer o seu novo blog, mas ta difícil selecionar as imagens sem você aqui.... eita eita!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Ow minha querida, selecione as que lhe agradarem, só não se esqueça daquela nossa imagem perfeita do dia da sua formatura...as outras fique à vontade, qualquer coisa a gente muda um pouqui to quando eu aí chegar...e olha só, arruma o tamanho dessa fonte, tá enooooorme, você não acha? Um beijo, amada minha. Te amo.

    ResponderExcluir
  3. rsrsrrs ta bom... vou por algumas e depois a gente muda... tô com algumas opções aqui... rsrsrsrsr
    quem é o médico que conhece a gente e que trabalha ae... certamente é do GSV, certeza!!!! rsrsrsrsrsrsrsr
    beijooooooooooooo

    ResponderExcluir
  4. Eu entendi que era do Christus que ele te conhecia, mas ele tem aqula cruzinha engraçada do Lumen, igual a da Gracinha, que aliás foi que chegou pra ele e disse: Claudinho, adivinha de quem a Glos é mãe? Claro que o coitado não adivinhou, né, e ela disse: da Suyanne, do Christus, imaginei que fosse do teatro, mas pensando bem, se fosse do teatro ele não conheceria o Serginho né? Então deve ser mesmo do GSV, ligado à música, talvez.Sabe quem é, se eu só tiver acertado o nome Cláudio? Beijinhos.

    ResponderExcluir
  5. Gloooooooooooooooooos que blog lindo!!!! arrasou! beijo grande

    ResponderExcluir
  6. Gostou? Adivinha quem deixou ele assim...rsrs...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Mudar... mudar para alcançar Acreditando sempre ser capaz! Lutar... lutar para alcançar Questionando e obtendo resultados!(Artigo DZ9)

Strange Fruit
( Poema de Lewis Allan, pseudônimo de Abel Meeropol, publicado em 1936.)

Southern trees bear strange fruit,
Blood on the leaves and blood at the root,
Black body swinging in the Southern breeze,
Strange fruit hanging from the poplar trees.

Pastoral scene of the gallant South,
The bulging eyes and the twisted mouth,
Scent of magnolia sweet and fresh,
Then the sudden smell of burning flesh!

Here is fruit for the crows to pluck,
For the rain to gather, for the wind to suck,
For the sun to rot, for the trees to drop,
Here is a strange and bitter crop.


FILME: O CÉREBRO DE HUGO ­­­­ Ficha Técnica
Título Original: Le Cerveau d’Hugo Ano de Produção: 2012 País de Origem: França Gênero: Documentário/Drama/Ficção Roteiro e Direção: Sophie Révil Elenco: Thomas Coumans (Hugo),  Arly Jover (Elisa)
* Glosvalda Correia
O objetivo deste trabalho é apresentar as principais particularidades do AUTISMO desenvolvidas no filme “O Cérebro de Hugo”. Trata-se de um filme no formato de documentário, que explora os estudos realizados no mundo sobre o assunto, e inclui depoimentos de autistas, aspies (Asperger) e familiares. Dentro do documentário desenvolve-se a história de um personagem fictício (baseado em fatos reais), Hugo, um menino que, logo ao nascer, os pais percebem que ele é diferente: tem dificuldades para interagir com seus pais, chorava sem parar, e possuía comportamentos estranhos, como por exemplo tirar todos os livros da estante e jogá-los no chão da sala. O Autismo Asperger é uma condição psicológica de espectro do autismo caracterizada …