Pular para o conteúdo principal

Eu,heim?


Confesso: não vi o Fantástico de ontem, e o que é mais grave ainda, faz tempo que não assisto tal programa, nem me lembro da última vez, mas recordo vagamente que tem alguma coisa a ver com me sentir doente. Ah, sim, lembrei, o quadro do doutor Dráuzio Varela, que sempre me fazia ir dormir com todos os sintomas da doença que ele abordava. Eu sentia tudo! Coisa mais maluca aquela. Foi quando eu decidi que podia muito bem passar sem o Fantástico. E ontem me falaram que seriam enfocados assuntos como transplante, esquizofrenia e...twitter! Ai meu Deus, três doenças num programa só, meu organismo não iria aguentar. Só fiquei um tiquinho curiosa com a terceira, mas vi que os "portadores" de tal moléstia me mantinham informada sobre tudo, na sua angústia infernal de ver exposta, assim, a doença que eles consideram(ainda?) como exclusividade, e no desejo desesperado de que ninguém mais tivesse tal doença. Tão altruístas, não, esses twitteiros? Como diz uma pessoa que eu conheço, faz-me rir! Eu até que ainda pensei em (e quis mesmo, juro), dar uma espiadinha na reportagem pela TV, mas não encontrei um aparelho aqui em casa que estivesse ligado na Globo. E não me atrevi a pedir que mudasse de canal. Ainda insinuei, no mais puro estilo sem querer querendo, que o Fantástico de hoje parecia estar bom, e nada. O máximo que recebi foi um olhar indecifrável de um, uma risadinha debochada de outro e nenhuma reação mais que me desse a entender que alguém concordava comigo. Que frustração! Voltei a minha leitura, por sinal maravilhosa, de "A Paixão segundo GH", relendo pela enésima vez; não me canso de ver e tentar entender o processo em que a personagem vai se descobrindo e se encontra na necessidade de comer aquela barata, como parte vital do reconhecimento de si mesma. Maravilhosa Clarice!

Comentários

  1. Essa sua família, viu???? Haja estômago... continuo achando que vc merecia coisa melhor... Quer dizer que nem Tv vc consegue ver, é??? Além de ser tratada assim... com essa indiferença, ironia e sarcarmo??? Ei mulherzinha... MELHOOOOOOOOOOOOOOOOOOORE!!!!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    A sorte da gente é que sempre vai existir Clarisse, Espanca e tantas outras que nos fazem companhia e nos dizem o que queremos ou precisamos ouvir...

    Desculpa a brincadeira acima mãezote... foi só pra descontrair... Prometa escrever sobra algo realemnte bom que você, algo completo, pleno e que te dê só alegrias, não fale da gente... Não que eu me importe em ser motivo de seus escritos, mas pro seu blog ser mais feliz, rsrsrsrsrsrsrsrsrrs a gente já te da tanto problema, né???? Fale do seu trabalho. De como você se sente realizada com o que faz, de como você consegue alegrar seu colegas de trabalho, pacientes, amigos... Fale da sua outra cidade, do seu ap que é uma fofura, fale de você do seu interior.
    Transborde todo seu jeito irreverente e autêntico de se portar diante de situações que a maioria das pessoas simplesmente desistiriam, fale de perseverar, acreditar, amar. Fale de sonhos, fale de gente, de cuidar do outro, de solidariedade, fale de como você vê o mundo e as pessoas. Fale dos seu sentimentos, sensações e pensamewntos.... Fale de coisas que você gosta de fazer, comer, ler ou assistir... fale de você, fale de coisas felizes...
    Quero ver você muito feliz, viu?????
    Beijo grande mãe...
    volta logo!!!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Mudar... mudar para alcançar Acreditando sempre ser capaz! Lutar... lutar para alcançar Questionando e obtendo resultados!(Artigo DZ9)

Strange Fruit
( Poema de Lewis Allan, pseudônimo de Abel Meeropol, publicado em 1936.)

Southern trees bear strange fruit,
Blood on the leaves and blood at the root,
Black body swinging in the Southern breeze,
Strange fruit hanging from the poplar trees.

Pastoral scene of the gallant South,
The bulging eyes and the twisted mouth,
Scent of magnolia sweet and fresh,
Then the sudden smell of burning flesh!

Here is fruit for the crows to pluck,
For the rain to gather, for the wind to suck,
For the sun to rot, for the trees to drop,
Here is a strange and bitter crop.


FILME: O CÉREBRO DE HUGO ­­­­ Ficha Técnica
Título Original: Le Cerveau d’Hugo Ano de Produção: 2012 País de Origem: França Gênero: Documentário/Drama/Ficção Roteiro e Direção: Sophie Révil Elenco: Thomas Coumans (Hugo),  Arly Jover (Elisa)
* Glosvalda Correia
O objetivo deste trabalho é apresentar as principais particularidades do AUTISMO desenvolvidas no filme “O Cérebro de Hugo”. Trata-se de um filme no formato de documentário, que explora os estudos realizados no mundo sobre o assunto, e inclui depoimentos de autistas, aspies (Asperger) e familiares. Dentro do documentário desenvolve-se a história de um personagem fictício (baseado em fatos reais), Hugo, um menino que, logo ao nascer, os pais percebem que ele é diferente: tem dificuldades para interagir com seus pais, chorava sem parar, e possuía comportamentos estranhos, como por exemplo tirar todos os livros da estante e jogá-los no chão da sala. O Autismo Asperger é uma condição psicológica de espectro do autismo caracterizada …